Sema realiza workshop sobre gestão de risco com produtos químicos

0
14

000-_a

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) realizou um workshop sobre gestão de risco com produtos químicos nesta quarta-feira (22), no Hotel Fazenda Mato Grosso, em Cuiabá. O evento teve 11 palestras e contou com representantes de outros estados, como São Paulo e Sergipe. Participaram técnicos da área, membros de empresas que trabalham com resíduos perigosos, transportes, laboratórios e estudantes universitários. Todos eles receberão um certificado de presença.

O evento foi organizado pela Comissão Estadual de Prevenção Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais com Produtos Perigosos do Estado de Mato Grosso (CEP2R2). “Era uma necessidade esse workshop para discutir o risco que envolve esse tipo de produto”, destacou Nilma Taques, presidente da comissão.

O superintendente de Infraestrutura, Mineração, Indústria e Serviços, Valmi Lima, que foi presidente do CEP2R2, reiterou a importância do evento. “Esta troca de experiência com outros estados da federação, órgãos e empreendimentos é necessária e deve acontecer de forma periódica para o desenvolvimento do P2R2. A discussão homogeneíza os procedimentos e facilita a interlocução entre os vários atores do sistema”.

P2R2

As palestras foram abertas com a apresentação do Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Emergências Ambientais (P2R2) por Marco Antônio Lainha, da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). O Plano foi criado por Decreto em 2004 e estabelecido por meio de um compromisso entre o Ministério e secretarias estaduais e municipais de Meio Ambiente com objetivo de prevenir a ocorrência de acidentes com produtos químicos perigosos e aprimorar o sistema de preparação e resposta a emergências químicas.

“O Workshop integra as instituições que estão envolvidas com emergências, neste caso produtos perigosos, e esta aproximação entre os órgãos resulta em atendimentos eficientes e eficazes. A integração é importante pois otimiza os recursos, gera treinamentos e capacitações e evidentemente quem ganha com isso é o meio ambiente e a população, que terá um atendimento rápido, podendo minimizar muito as consequências destes episódios de desastre”, afirmou Lainha.

O analista ambiental da Administração do Meio Ambiente de Sergipe (Adema), Jamiel menezes, também falou sobre a necessidade de interação dos estados. “Sairemos daqui com a cabeça fervendo de ideias, de coisas que estamos vendo que em outros estado já estão implantadas e que precisamos implantar em Sergipe. Produtos perigosos é um tema de grande apelo e deve ser sempre discutido porque não impacta só a região que teve o acidente, mas pode impactar todo o estado e inclusive estados vizinhos”.

Os servidores da Sema, Nilma Taques e Sergio Figueiredo, presidente e membro da comissão respectivamente, palestraram sobre as ações desenvolvidas pela CEP2R2, que têm a função de articular parcerias entre instituições governamentais, empresas privadas, entidades de classe, sociedade civil e demais entidades que estejam envolvidas com o tema emergências ambientais. A Sema é a secretaria executiva do Conselho.

“O objetivo da Comissão Estadual é promover a divulgação do Plano do P2R2 junto aos diversos setores da sociedade, por meio da realização de fóruns, oficinas e seminários regionais e estaduais e promover intercambio de concepções e experiências entre entidades e estados da federação”, explicou os palestrantes.

Outras Palestras

A jornalista Dirce Alves, do grupo Ambipar de São Paulo, realizou um bate-papo sobre comunicação em situações de crise e emergência, respondendo dúvidas e promovendo o debate entre os participantes. Várias orientações foram passadas para os profissionais sobre a forma como as empresas devem agir em casos de acidente ou desastre, com a formação de porta voz, formas de divulgação para a imprensa e comunicação com o público interno e colaboradores como forma de minimizar uma crise.

Representantes de instituições que dão o primeiro atendimento em episódios de acidente ou desastre ambiental, como Defesa Civil e Corpo de Bombeiros Militar, explicaram como é a atuação dos órgãos nesses casos. A Politec explicou sobre a realização da Perícia Ambiental em local de Acidente com Produtos Perigosos.

“Precisamos sensibilizar a sociedade para os riscos existentes, unindo atores envolvidos nos diversos níveis de gestão com produtos químicos perigosos, agregando as instituições públicas e privadas. Foi importante a participação do Corpo de Bombeiros Militar como forma de difundir o sistema de prevenção e preparação da sociedade, melhorando o conhecimento da população e criando um ambiente propício para resposta rápida e segura”, ressaltou o Comandante do Batalhão de Emergências Ambientais, TC BM Dércio Santos da Silva.

O servidor da Sema, Fernando Pires, orientou sobre o processo de licenciamento ambiental com produtos perigosos em Mato Grosso e os também servidores, Nilma Taques e Everaldo Gasparini, explicaram como é realizado o monitoramento ambiental pós-acidente com produtos perigosos no Estado.

As outras palestras do dia foram sobre Ferramentas de Gestão em Emergências Químicas, que foi conduzida pelo servidor da Cetesb Anderson Piolli; Atuação da Concessionária Frente ao Atendimento com Produtos Perigosos na BR-163, apresentado por Wilson Medeiros da Concessionária Rota D’Oeste; Responsabilidade Civil e o Seguro de Risco Ambiental, da Futuro Seguros – GC do Brasil.

Parcerias

O workshop foi realizado por meio de cooperação do poder público com o setor privado, organizações não governamentais, universidades e comunidade.

O evento é uma parceria do P2R2 com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, por meio da Educação Ambiental; Polícia Rodoviária Federal; Ibama; Defesa Civil do Estado; Corpo de Bombeiros do Estado; Secretaria de Saúde Estadual; Rota do Oeste; Limppar Gerenciamento e Consultoria Ambiental; Associação Mato-Grossense de Engenharia de Segurança do Trabalho (Amaest); Centroeste Resíduos; Sinalizar MT; 3 Irmãos Eventos e Treinamento; Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb); Fiagril; Grupo Ambipar; Grupo Canaa Norte Resíduos; Sindicato das Empresas de Transporte e Carga no estado de Mato Grosso (Sindmat); Sanorte Saneamento Ambiental; Futuro Seguradora; Bravo Serviços Logístico; Sest Senat; Prefeitura Municipal de Cuiabá e Prefeitura Municipal de Várzea Grande.

Texto: Renata Prata

Fonte: SEMA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here